SLOW AGING

 O Tempo e os Ritmos na Saúde Física e Psicológica

Entre as descobertas mais fascinantes, encontra-se a de que grande parte da nossa vida interior é rítmica. O nosso corpo é como um relógio até ao mais infímo pormenor. “O corpo humano possui uma autêntica oficina de relógios internos que cronometram as nossas vidas e marcam a passagem do tempo num relógio-mestre localizado no cérebro e em cada uma das nossas células, afectando tudo, desde a hora a que preferimos acordar de manhã até à regulação da nossa temperatura, até à programação da morte celular. Em geral não prestamos atenção aos ritmos internos gerados por estes relógios, até alguma coisa correr mal e aí sentimo-los bem apenas quando abusamos deles ou algum se avaria.

A memória, os relógios biológicos, a hiperatividade e défice de atenção, o stress, a hiper ou hipotensão, a medicina anti-envelhecimento, a cronobiologia, os rimos cardíacos e respiratórios, a regulação do sono, a doença bipolar, a estimulação e o relaxamento, as idades da vida, a velocidade de absorção dos açucares e outros nutrientes, os ciclos hormonais, os cuidados paliativos e muito mais são tudo temas pertinentes à luz de uma análise da saúde e bem-estar físico e psicológico com base no tempo e na velocidade, nos ciclos e nos ritmos biológicos.

Esse amplo campo de abordagem não parece ter sido muito explorado no âmbito específico do Movimento Slow, mas oferece inúmeras possibilidades. Temos conhecimento de um livro dedicado ao tema e que dá uma perspectiva do que pode ser uma Medicina Slow, através da valorização dos cuidados paliativos das últimas fases da vida e dos cuidados aos idosos em geral, enquanto forma mais humanizada e menos agressiva de intervenção privilegiando a ‘qualidade de vida’ sobre a ‘quantidade de vida’.

Para além de explorar os temas na área da saúde, já referidos, o Slow Movement pode ter um interesse potencial pelo conceito da Medicina Integrada que envolve a utilização dos benefícios da medicina convencional e complementar em simultâneo, no sentido de favorecer os processos de cura e bem-estar e que promove a compreensão da interacção dinâmica entre todos os factores que influenciam a saúde, o bem-estar e a doença, incluindo o corpo, a mente e factores externos como condições ambientais, relacionais, materiais e culturais de vida numa perspectiva holística e integrada..